O que está em jogo é o cuidado com vidas e não a nacionalidade de quem optou por estudar fora! Revalida já!

24 agosto, 2019

 Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Universidades Estrangeiras (Revalida)

Em qualquer lugar do mundo é necessária a validação de diploma de curso de medicina realizado no exterior. Há raras exceções no mundo. Frente à desigualdade de qualidade nos ensinos médicos, mais e mais provas de qualificação serão necessárias. Nada mais justo do que avaliar TODOS os médicos formados fora do Brasil, sendo brasileiros ou não. O que está em jogo é o cuidado com vidas e não a nacionalidade de quem optou por estudar fora.

Não cabe qualquer  privilégio à médicos brasileiros, majoritariamente, os bacharéis em medicina formados no exterior, optam por fazer faculdade, geralmente em países da América Latina,  por não terem conseguido ingressar em faculdades brasileiras. Estes estabelecimentos do exterior, via de regra, são mais baratos e apresentam currículo diverso e mais simples do que o exigido no Brasil. Em vez de seis anos, como aqui, há  cursos de medicina que duram cinco ou até quatro anos. Então nada mais justo do que um exame de revalidação e se necessário um período de adequação destes diplomas e bacharéis em medicina. 

O REVALIDA é um primeiro passo  para melhorar a qualificação de médicos e assim a qualidade do atendimento. Muito mais deve ser feito em nome da melhoria assistencial.  É sabido, que frente a abertura, sem escrúpulos ou critérios, de inúmeras faculdades de medicina no Brasil, precisaremos, de um exame de qualificação para TODOS os médicos  que queiram exercer medicina, formados aqui ou não, nos moldes dos exames da OAB para direito. Lembro ainda da necessidade da re-certificação constante das especialidades médicas. Já passou da hora de instituirmos um programa de educação médica continuada, transparente e acessível, para que possamos premiar os profissionais dedicados e estudiosos e garantir à população o cuidado que ela merece!

Então, que o REVALIDA seja só o começo....

 

O Parto Adequado

12 junho, 2019

Está nas manchetes a discussão sobre os tipos de parto....  O momento do parto é único e as lembranças de tal momento devem ser guardadas com carinho por todos os que têm o privilégio de partilhar o nascimento de um novo ser humano. Mamãe e bebê são as estrelas principais e assim devem ser tratadas. À equipe cabe acompanhar, cuidar e se necessário, o obstetra, sempre apoiado  nas melhores evidências científicas e com toda transparência deve intervir. 

Falando em evidências, cabe lembrar que as complicações de partos vaginais são MENORES dos q as decorrentes de partos operatórios! Estudos brasileiros e mundiais baseados nas melhores práticas, confirmam a afirmativa acima! O Brasil é o campeão mundial de cesarianas, um título para nos envergonhar! Na saúde suplementar foram 84,4% de partos cesáreos em 2015, a média nacional 57%. A recomendação da OMS é de até 15%!  Frente a esses números assustadores em 2015 a ANS em parceria c o HIS e o HIAE iniciaram o Projeto Parto Adequado (PPA) que após várias iniciativas frustradas está conseguindo mudar esta realidade... A mãe que deseja uma cesariana em uma gestação sem intercorrências, de termo (após 39 semanas) deve ser respeitada, sempre após informada das complicações e desvantagens do parto operatório para ela como para o recém-nascido!

A diminuição da incidência de cesarianas passa por uma mudança cultural! No Brasil, durante muitos anos, a cesariana foi privilegiada, por diversos motivos, que paulatinamente serão corrigidos... ainda falta muito! A obstetrícia passa por uma transição. Ouso prever, para melhor... 

Alguns dados do Projeto Parto Adequado

Em 18 meses os hospitais do PPA reduziram em 16% os partos cesárea, fazendo intervenções como reuniões científicas,  revisão de protocolos, treinamentos técnicos para médicos e enfermeiros, contratação de enfermeiras para o TP, incentivo ao recebimento de doulas além dos acompanhantes familiares no TP, melhoria nos cursos de gestantes, implementação de rodas de conversas, incentivo ao plano de parto, reformas e processos nas maternidades para acomodar as horas de TP, acompanhantes, lugar para deambulação e uso de métodos não farmacológicos de alivio da dor (bola, cavalinho, chuveiro, banquinho). Além da redução dos PC em 16%, houve redução dos eventos adversos no geral e em internação em UTI NEO (bebês acima de 2.5kg) houve redução de 23%.

 

VACINA DA GRIPE - CAMPANHA PRA GRÁVIDAS!

3 maio, 2019

Toda grávida deve tomar a vacina da gripe! A vacina está disponível nos postos de saúde!

A vacina é diferente a cada ano, pois os vírus sofrem mudanças rapidamente, então,  as vacinas da gripe tomadas no passado não nos protegem por toda vida, como acontece com outras vacinas.... A  duração da proteção da vacina da gripe  é de dez meses....

A gripe é uma doença comum no inverno, se tomamos a vacina agora, estaremos protegidos no inverno e poderemos aproveitar o verão! Lembrem-se de que a gripe é grave e pode matar!

Quanto mais pessoas tomarem a vacina, maior a proteção para toda sociedade! 

Eu já tomei a minha, e vocês?